sexta-feira, novembro 13, 2009

(500) dias com ela



Essa é a história de Tom, um escritor de cartões comemorativos, que leva um fora da namorada.
Nos 500 dias em que se passa o filme, ele conhece Summer na empresa onde trabalha, se apaixona, começam a namorar, brigam e terminam. O título já deixa claro que esse é um romance de prazo limitado, o que realmente importa é como tudo isso acontece.
Sem seguir estritamente o roteiro começo-meio-fim, o filme mostra os questionamentos de Tom sobre o que deu errado entre ele e Summer. E é imerso nessas lembranças que ele começa a questionar o que realmente vale a pena na vida, quais são as suas paixões e se ele continua a acreditar no amor, mesmo depois de tamanha desilusão.
Quando os créditos subiram, juro que não sabia exatamente o que pensar. Tinha rido muito, xingado a Summer um zilhão de vezes e aproveitado cada minuto, mas o que eu realmente concluíra dele? Com um pouco mais de calma e reflexão, posso dizer que com certeza gostei muito do filme. O meu estupor se deu por ser uma história tão comum e ao mesmo tempo um filme tão diferente. Eu já sabia o enredo, está escrito no poster do filme: "Um garoto conhece uma garota. Ele se apaixona. Ela não." e ainda assim fui surpreendida.
Confesso que não entrou para a minha lista de filmes favoritos, mas foram 95 minutos muito bem aproveitados que eu recomendo a todos.
Olha que ótimo. Vocês já sabem o que assistir no fim de semana =D