quinta-feira, janeiro 21, 2010

O quanto da sua vida está em um HD?


Bom pessoal, o post de hoje é só pra avisar que estive fora do ar por causa de um problema no meu PC. Mas ele foi consertado ontem e logo voltarei a postar e comentar nos blogs dos meu amigos e amigas viciados em livros :)
Mas, se eu puder deixar um conselho pra todos: Façam backup! Sempre e de tudo! Aprendi da pior forma...

Bjinhos, Rê.

sexta-feira, janeiro 08, 2010

Estereótipos Parte 1 – As Líderes de Torcida

©‎Daytah


A cena é a seguinte: lá estou eu, em qualquer cidade grande dos E.U.A., andando tranquilamente pela rua. Mais à frente vejo uma menina com roupas curtinhas, emblema escolar e carregando pompons. O que faço?

a)Corro.
b)Mudo de calçada.
c)Me escondo.

A imagem das líderes de torcida como garotas más e sem coração é gravada na nossa mente por todos os meios há anos. Elas são seres semi-malignos que não descansam enquanto o resto do colégio não está no seu lugar, leia-se bem longe delas. As líderes de torcida roubam namorados, maltratam professores e são capazes de fazer qualquer coisa só para garantir sua vaga como A Rainha do Baile de Inverno. E, apesar de tudo isso, nós as amamos! Quer dizer, deve ser super divertido ficar pulando ensandecidamente, dando gritinhos sem sentido e (por causa disso) ser a garota mais popular da escola.

Mas como estamos no Brasil e eu não sei de nenhum colégio que tenha um esquadrão de torcida (e mesmo se existisse eu não sou mais do colégio), a gente tem que se contentar em viver esse personagem pelos filmes, livros e seriados. E é aí que chego no ponto desse post: três ótimas dicas de leitura, cinema e TV que nos transportam para o reino dos pompons:


No papel: O diário da princesa, Meg Cabot

Lana Weinberg é uma líder de torcida tão maligna que consegue fazer a escola inteira esculachar Mia Thermopolis por ser uma princesa!!! É preciso reconhecer o poder de convencimento de uma garota como essa.


No cinema: Teenagers – As Apimentadas

Uma líder de torcida típica sai para a faculdade e deixa o esquadrão nas mãos de outra mais boazinha, Torrance. Ao descobrir que as coreografias que o grupo vinha usando nos últimos anos eram roubadas, ela decide consertar o erro a tempo para a competição nacional. Mas o esquadrão plagiado não vai deixar ser tão fácil assim. Briga de pompons!!!


Na tv: Glee

Quinn Fabray acabou de perder sua licença para usar pompons na série, mas ela ainda é uma líder de torcida no coração. Afinal, que tipo de pessoa fica grávida do melhor amigo do namorado e ainda o faz acreditar que a criança é dele? Ainda mais com o incrível detalhe: eles nunca tiveram uma relação “mais íntima”!



E aí, gostaram da nova série de posts? Então comentem: quais outros filmes, livros e séries retratam o universo das palavras soletradas em meio a pulinhos? E quais são os outros estereótipos que estão sempre presente nas nossas histórias?

segunda-feira, janeiro 04, 2010

Aconteceu no Titanic, Loreley McKenzie



– Oh, Gregory... – murmurou, soltando-se nos braços musculosos do amado. O rosto dela, como se em chamas, seu corpo frágil e tremulo, e o suave aroma de seus cabelos tiveram o efeito de um relâmpago sobre o desejo do rapaz. Ele queria aquela mulher! Não por um momento. Não durante a viagem. Para sempre. Como sua mulher.
Aconteceu no Titanic, Loreley McKenzie.


Sabe quando você vê um livro no sebo, imagina que deve ser bobinho, mas mesmo assim não consegue resistir e comprar. Foi exatamente o que eu fiz com esse lindo livrinho de banca. Comprei porque tinha o nome Titanic no título e uma imagem de uma garota parecida com a Rose na capa, mesmo “sabendo” que deveria ser uma cópia barata do meu amado filme de James Cameron. Comprei, guardei e me esqueci dele até o dia em que a senhorita Vivi, do Romance Gracinha, decidiu fazer uma brincadeira entre vários leitores e blogueiros: O Desafio Literário 2010. Ao fazer a minha lista, desenterrei vários livros das profundezas da minha estante e eis que o encontro novamente.

Minha experiência me diz que quem gosta de romances gostou de Titanic. Ele foi o maior filme do século, ficou meses em cartaz e revolucionou o cinema em matéria de produção cinematográfica. Mas nada disso realmente importa ao ler Aconteceu no Titanic. A beleza deste livro está em contar não apenas uma histórias, mas infinitas outras. Não consigo realmente contar quantos personagens foram abordados no livro, mas são no mínimo dez pessoas me foram apresentadas e passei a me preocupar genuinamente com seus destinos.
Temos o casal principal, Diane e Gregory. Ela, uma garota pobre que quer ganhar a vida como modista, apesar de não ter o apoio de sua família. Garota pobre sim, mas que é convidada para embarcar na primeira classe com uma famosa e excêntrica vidente para a qual sua irmã trabalha.
Gregory é bem casado, mais no lado financeiro do que no resto. Sua esposa é uma alcoólatra que se recusa a participar de qualquer tipo de tratamento, tornando a vida dos dois um inferno. Ele trabalha para o sogro numa importante empresa que está pensando em expandir os negócios para o novo mundo, Gregory é então escolhido para visitar o lugar e começar as negociações, é assim que lhe é dada sua passagem para o navio. Mas, surpresa das surpresas, ele não fica a bordo durante toda a viagem , precisa voltar na metade do trajeto pois sua esposa pôs fogo na casa de seu pai e acabou por matar os dois.
Perceberam como é diferente da história de Jack e Rose? Nenhum dos dois está na terceira classe, na verdade, nenhum dos personagens principais está. Eles não passam pelo naufrágio juntos, nenhum deles fica flutuando sobre um pedaço de madeira e pedindo para o outro voltar para ele e, principalmente, todos eles já haviam sido avisados do naufrágio pela vidente, tenham acreditado ou não.
Entre os outros personagens estão dois espiões da Scotland Yard, um casal francês que por não ter aprovação para o casamento decidem desistir de suas antigas vidas e fugir, um detetive, uma nova rica, um jogador compulsivo que está fugindo de mafiosos... Vidas que mudam antes mesmo de o navio sair de seu porto na Inglaterra.
Este livro não é o que eu esperava e isso é um elogio. Espero que vocês se deparem com ele por aí, em algum sebo, e que o comprem. Porque, se ele for tão bonzinho com vocês como foi comigo, podem se preparar para uma bela viagem.


Diane era uma moça cheia de sonhos. Gregory, um homem marcado pelo sofrimento e pela desilusão. Um dia seus caminhos se cruzam e eles se apaixonam dentro do lendário Titanic. Mas uma tragédia sem precedentes ameaça 2.227 passageiros, entre eles Gregory e Diane. Será que o amor entre os dois é forte o bastante para sobreviver ao maior naufrágio da história? Será que Madame Vesper, a misteriosa vidente russa a bordo do navio, poderá fazer alguma coisa para ajudá-los? Em um cenário que combina misticismo, premonições e personagens fascinantes, as paixões explodem com força total em um romance simplesmente arrebatador!



domingo, janeiro 03, 2010

Em 2010 eu...



Como já disse no último post, estou esperando que 2010 seja um ano mágico. Sei que com certeza vou ler muitos livros e assistir muitos filmes, assim como fiz neste ano, mas dessa vez quero tudo muito bem documentado. E aqui estará a minha listinha de livros e filmes de 2010. Vou atualizar constantemente e vocês poderão acompanhar durante todo o ano (se acharem interessante, hehehe...). Já começo com um de cada.


...li:

Lábios de Mel
, Deanna Mascle. (Mais)
A Revolução dos Bichos, George Orwell. (Mais)
Os Sete, André Vianco. (Mais)
Os Sete Princípios do Rei Salomão, Bruce Fleet. (Mais)
Quando em Roma..., Gemma Townley. (Mais)
Becky Bloom - Delirios de Consumo na 5º Avenida, Sophie Kinsella. (Mais)


...assisti:

O Procurado
, Timur Bekmambetov. (Mais)
Mais do Que Você Imagina, George Gallo. (Mais)
Meu Trabalho é um Parto, Lara Shapiro. (Mais)
Maratona do Amor, David Schwimmer. (Mais)
Paranóia, D.J. Caruso. (Mais)
Outro Conto da Nova Cinderela, Damon Santostefani. (Mais)
Treinando o Papai, Andy Fickman. (Mais)
Avatar, James Cameron. (Mais)
Ricky Bobby – A Toda Velocidade, Adam McKay. (Mais)
Idas e Vindas do Amor, Garry Marshall. (Mais)
Kit Kittredge: An American Girl, Patricia Rozema. (Mais)
Manual do Amor, Giovanni Veronesi. (Mais)

Vocês leram ou assitiram algum deles? Comentem ^_^