sexta-feira, janeiro 08, 2010

Estereótipos Parte 1 – As Líderes de Torcida

©‎Daytah


A cena é a seguinte: lá estou eu, em qualquer cidade grande dos E.U.A., andando tranquilamente pela rua. Mais à frente vejo uma menina com roupas curtinhas, emblema escolar e carregando pompons. O que faço?

a)Corro.
b)Mudo de calçada.
c)Me escondo.

A imagem das líderes de torcida como garotas más e sem coração é gravada na nossa mente por todos os meios há anos. Elas são seres semi-malignos que não descansam enquanto o resto do colégio não está no seu lugar, leia-se bem longe delas. As líderes de torcida roubam namorados, maltratam professores e são capazes de fazer qualquer coisa só para garantir sua vaga como A Rainha do Baile de Inverno. E, apesar de tudo isso, nós as amamos! Quer dizer, deve ser super divertido ficar pulando ensandecidamente, dando gritinhos sem sentido e (por causa disso) ser a garota mais popular da escola.

Mas como estamos no Brasil e eu não sei de nenhum colégio que tenha um esquadrão de torcida (e mesmo se existisse eu não sou mais do colégio), a gente tem que se contentar em viver esse personagem pelos filmes, livros e seriados. E é aí que chego no ponto desse post: três ótimas dicas de leitura, cinema e TV que nos transportam para o reino dos pompons:


No papel: O diário da princesa, Meg Cabot

Lana Weinberg é uma líder de torcida tão maligna que consegue fazer a escola inteira esculachar Mia Thermopolis por ser uma princesa!!! É preciso reconhecer o poder de convencimento de uma garota como essa.


No cinema: Teenagers – As Apimentadas

Uma líder de torcida típica sai para a faculdade e deixa o esquadrão nas mãos de outra mais boazinha, Torrance. Ao descobrir que as coreografias que o grupo vinha usando nos últimos anos eram roubadas, ela decide consertar o erro a tempo para a competição nacional. Mas o esquadrão plagiado não vai deixar ser tão fácil assim. Briga de pompons!!!


Na tv: Glee

Quinn Fabray acabou de perder sua licença para usar pompons na série, mas ela ainda é uma líder de torcida no coração. Afinal, que tipo de pessoa fica grávida do melhor amigo do namorado e ainda o faz acreditar que a criança é dele? Ainda mais com o incrível detalhe: eles nunca tiveram uma relação “mais íntima”!



E aí, gostaram da nova série de posts? Então comentem: quais outros filmes, livros e séries retratam o universo das palavras soletradas em meio a pulinhos? E quais são os outros estereótipos que estão sempre presente nas nossas histórias?

10 comentários:

  1. Amei! Líderes de torcida são perversas, hauhuhauha... ;)

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Fernanda,
    hehehe... que bom que vc gostou =D

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  3. Olá td bem!
    Vc esta lendo Os Sete, é bom?
    Faz uma resenha bem legal, quem sabe se vc quiser eu posto la no new bites.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Les Curieux,
    Sim! Ainda não cheguei na metade, mas estou adorando. Bem cinematográfico. E o próximo é Sétimo!
    Eu iria adorar ^_^

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  5. as únicas "cheerleaders" que conheço são do seriado "Heroes". aliás, vivaviva, voltou agora em janeiro, desde novembro sem nada! ;)

    assim, conheci lá um universo mesmo muito sombrio de garotas de torcida.

    claro, a principal, a claire, é "do bem", boazinha, e são outras as malvadas. o que ocorre na verdade é dominação de umas cheerleaders sobre outras. é apenas uma maneira de ganhar status, como qq outra.

    ==

    lembrando agora, tb assisti a um filme na tv aberta de madrugada em que havia uma investigação sobre o assassinato de uma. nao lembro agora o nome do filme, só sei q peguei o filme no meio (como acontece direto, eheh), e fiquei impressionado pelo suspense e narrativa cortando as cenas da investigação em si do policial com as cenas de mtos anos atrás em q aconteciam os fatos...

    e td isso mostrava como prosperava a questão da dominação e vaidade de umas sobre outras.

    mas enfim, aqui nao tem líder de torcida, mas em minha vivência de escola e colégio nunca faltou essa coisa de dominação tb, usando outros tipos de aparatos.

    ResponderExcluir
  6. Mao,
    mal conheço a Claire, ainda não cheguei nos episódios em que aparecem outras líderes de torcida :(
    Mas, convenhamos, ela é maluquinha. Pode até ser que ela não seja má, mas isso na realidade é um defeito em uma cheerleader. rs...

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  7. Rê,
    Ótimo post...Quem não tem medo das líderes de torcida?? Elas se acham as poderosas, namoram os rapazes mais bonitos e são maldosas com os meros mortais...Mas no fundo quem não é???? rsrsrsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Medo, medo, medo...

    Quanta crueldade em mocinhas tão bonitas... bem, pelo menos é o que diria a minha vó...kkk

    Se fossemos fazer uma lista de todas, acho que dava para fazer até um TOP 100... tamanha a crueldade das moçoilas...
    Eu me pergunto, será que o colégio nos EUA é esse campo de guerra?? Ou é tudo exagerado, assim como nos exemplos de que no Brasil só tem macaco, mato, favela e fugitivos??

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  9. Cris,
    hehe... exatamente!

    Débora,
    Já pensei nisso. Acho que deve ser um exagero sim. Pelo menos eu espero que seja. Coitados dos nerds!!!

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  10. Hahahaha, adorei! Deve ser mesmo divertido ser cheerleader!

    ResponderExcluir