segunda-feira, junho 28, 2010

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Douglas Adams


“Uma das coisas que Ford Prefect jamais conseguiu entender em relação aos seres humanos era seu hábito de afirmar e repetir continuamente o óbvio, coisas do tipo 'Está um belo dia', ou 'Como você é alto', ou 'Ah, meu Deus, você caiu de um poço de dez metros de profundidade, você está bem?'. De inicio, Ford elaborou uma teoria para explicar esse estranho comportamento. Se os seres humanos não ficarem constantemente utilizando seus lábios - pensou ele -, eles grudam e não abrem mais."


O guia do mochileiro das galáxias é um livro que eu sempre soube que leria, só não sabia exatamente quando. Esse é um dos livros que divide as pessoas normais das pessoas assumidamente nerds. Uma passagem garantida para o lado binário da força, por assim dizer, que eu finalmente aceitei e adorei!
A história toda é surreal e você é avisado disso desde o início. Os golfinhos, a segunda forma de vida mais inteligente da terra (nós somos a terceira), tentaram nos avisar da destruição iminente do planeta, mas estávamos muito satisfeitos em acreditar que eles estavam apenas dando piruetas e jogando bolas de um lado para o outro.
Então, quando uma nave Vogon aparece para destruir o nosso planeta (e construir uma via hiperespacial intergaláctica no lugar), somos pegos totalmente desprevenidos.
É então que Artur, um jovem inglês que estava tentando salvar a sua própria casa de uma situação parecida, mas em menor escala, descobre que seu amigo Ford não é apenas de uma cidade diferente, mas de todo um planeta diferente. Eles pegam uma carona na nave Vogon e se salvam do destino do planeta.
E é assim que a viagem espacial começa, em busca do sentido da vida, do universo e tudo o mais (42, claro!). Sempre muito bem orientados pelo Guia do Mochileiro das Galáxias, que traz impresso na capa, com letras garrafais e amigáveis, a frase NÃO ENTRE EM PÂNICO.
Convenhamos que essa é uma frase importantíssima quando você está perdido no universo com um amigo alienígena, o presidente da galáxia (que tem duas cabeças), uma terráquea que te deu um fora uns dias antes e um robô maníaco depressivo.
De vez em quando eu simplesmente parava tudo e perguntava pra ninguém em especial “O que?!”. Difícil acreditar que tantas coisas malucas pudessem ser colocadas juntas e ainda fazer algum sentido!
Agora, tenho que dizer que amo o Marvin. Ele é um robô triste, é claro. Ele tem o cérebro do tamanho do mundo e fica sendo tratado como uma cafeteira ou coisa do tipo. Quem nunca ouviu falar que o nível de felicidade de uma pessoa é inversamente proporcional a sua inteligência? A menos que você seja tão inteligente, mas tão inteligente, que consigo esconder coisas de você mesmo dentro do seu cérebro, o que te faz seguir um plano super sofisticado e pré-estabelecido, com a alegria de quem está apenas aproveitando o momento e sem ter nenhuma ideia de qual será o resultado da jornada.
Não entendeu nada do último parágrafo? Então ‘bora mochilar pelo universo =D
Boa viagem para vocês e não se esqueçam de levar uma toalha!!!

Esse post faz parte do Desafio Literário proposto pela Vivi, do Romance Gracinha. Julho – Um livro adaptado para o cinema.


10 comentários:

  1. Essa série é boa demais! Eu adorei! Ri muito e acho que o autor foi de uma criatividade infinita e acertada nesta série! Muito legal mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Laura.

    Pois é, criatividade não faltou mesmo. Nem humor!
    Ainda estou no terceiro, mas estou adorando a série. =D

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  3. Já tinha ouvido falar da série, mas nunca me chamou a atenção.
    Agora que li a sua resenha achei muito interessante. Irei colocar na minha lista de próximas leituras.

    bjim!

    ResponderExcluir
  4. Oi! Passeando de blog em blog, caí aqui e adorei! Já estou seguindo! Bjs!

    ResponderExcluir
  5. hahahaha! adorei a resenha! captou o espírito do livro em cheio :o) [o autor era roteirista do monty python, o nonsense total.]

    ResponderExcluir
  6. Eu quero ler esse livro há muito tempo, mas sempre fico com preguiça de comprar... Já vi o filme e não gostei muito, mas imagino que o livro seja melhor. E eu amo o Marvin também :)

    ResponderExcluir
  7. Estou louca para ler essa série, so vejo elogios..
    Tua resenha me deixou mais curiosa ainda.. XD

    ResponderExcluir
  8. Então... esse livro até me chamou a atenção... aí eu vi o filme e achei um desastre... e cortei o livro da minha listinha!!!
    Sua resenha ficou muito boa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu nunca li esse livro, mas acabei de comprar a coleção...Espero ler em breve!
    Tem uma história bacana!
    Nunca vi o filme tb...

    ResponderExcluir
  10. Apesar de muito comentada, a série também não me chama a atenção. Sua resenha ampliou a minha visão sobre o livro. Gostei demais! Saudades de você, garotinha!

    Beijocas

    ResponderExcluir